Espinha, eu? Nesta idade?

Pois é querida, nem tudo o que se tinha aos dezesseis anos  nos causa saudades não é verdade. A acne mesmo é uma delas.

Quem de nós não se olha no espelho e pensa: graças a Deus aquele tempo já passou. Falo isso por causa das espinhas.

Espinhas em mulheres maiores de 30 anos

A acne ou espinhas, acomete sim, a nós mulheres vividas e tem até nome próprio: Acne da Mulher Adulta.  Pode ocorrer entre os 20 a 40 anos de idade e as causas mais comuns são as hormonais, mas maquiagem muito pigmentada ou cremes, além do uso de vitaminas, estresse e depressão podem também desencadear o problema.

Um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia em parceria com o laboratório Theraskin, mostrou que a acne é o maior problema que leva as mulheres ao consultório médico, segundo o site da SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia.

E aí?

conheça sua pele
conheça sua peleE aí?

Aí o seguinte, conforme os especialistas em dermatologia, estas “coisas” se apresentam em 4 estágios:

Leves: quando surgem cravos na parte mais oleosa da pele. O tratamento nestes casos se faz com uso de sabonete líquido ou em gel, duas vezes por dia e, adstringente à noite para estimular a renovação celular.

Moderadas: cravos e espinhas com presença de pus e espinhas maiores, avermelhadas e inflamadas. Para estas é necessário o uso de antibióticos e a limpeza da pele com adstringentes.

Graves: estes são casos de espinhas inflamadas que não melhoraram com uso dos medicamentos acima. Para o tratamento são utilizados isotretinoína, substância derivada da vitamina A.

Mas atenção, muita atenção: neste caso só com acompanhamento médico, já que o uso  da substância requer cuidado e pode provocar diversos efeitos colaterais como alteração de enzimas do fígado, aumento nos níveis de colesterol e triglicerídios, além de ressecamento da pele e mucosas.

Relaxe
Relaxe

A Dermatologista Luciana Molina em sua participação no programam Bem Estar, informou que muitas vezes é recomendado o uso de anticoncepcionais para tratar o problema ou o uso de antibióticos, aplicado diretamente sobre a pele.

Como Prevenir as espinhas 

Primeiro passo é identificar o seu tipo de pele: se normal, oleosa, seca, mista com tendência a acne ou sensível. (Ufa!)

A partir daí amiga, cuidado com os cremes que você compra. Aqueles potes ma-ra-vi-lho-sos podem ser a causa dos seus problemas por conter excesso de óleo na formulação. As peles oleosas devem usar cremes e maquiagens com formulações em gel e a pele mista com sérum ou loção. Prefira produtos oilfree.

Lembre-se que o stress também causa as “marditas” e para isso querida, respirar é preciso. Primeiro, nada de cutucar as danadas. E para ajudar a controlar a ansiedade, todos os especialistas são categóricos em dizer a importância da atividade física regular em nossas vidas (3 vezes por semana de 30 a 40 minutos). Indicam também a ioga e  terapias alternativas como meditação e florais para nos acalmar.

 

Prefira alimentos alcalinizantes
Prefira alimentos alcalinizantes

E por fim, mas não menos importante, escolha melhor a sua alimentação. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Melbourne, na Austrália, apontou o consumo de alimentos de alto índice glicêmico como desencadeadores de lesões acneicas. Quer dizer que alimentos ricos em açúcares, gorduras e sódio, podem sim provocar espinhas. Fique atenta!

Por hoje é só!

Agora pega um café, senta aí e deixe seu comentário! Curta, compartilhe, participe. Até a próxima!!

Claudia Freitas

Claudia Freitas, bem maior de 40, jornalista e editora deste singelo Blog.

Oi deixe sua crítica, ideia ou sugestão.